Wassef muda versão e admite que deu abrigo para Queiroz

Advogado confessou ter providenciado proteção para o ex-assessor após reportagem exclusiva do Jornal da Band

Oito dias depois da prisão de Fabrício Queiroz, o advogado Frederick Wassef - que já havia dito diversas vezes não saber onde o ex-assessor de Flávio Bolsonaro estava - admitiu que o hospedou em imóveis de sua família.

Momento MasterChef Brasil: nova temporada estreia dia 14/07

Nessa quinta-feira, 25, o Jornal da Band mostrou com exclusividade que, em 2018, Queiroz passou uma temporada em um apartamento da mãe de Wassef no Guarujá, no litoral paulista. Depois de sair de lá, foi para a casa do advogado em Atibaia, no interior, onde ficou por cerca de um ano até ser preso.

Depois da denúncia, Wassef, em entrevista à revista Veja, mudou sua versão: disse que, ao providenciar esconderijo para Queiroz, impediu que o ex-assessor fosse vítima de um plano de assassinato - que poderia ser atribuído a alguém da família Bolsonaro, segundo o advogado.

Para o Ministério Público do Rio, Wassef passou a ocultar o paradeiro de Queiroz a partir do momento em que as investigações sobre um esquema de rachadinhas, envolvendo o então deputado estadual Flávio Bolsonaro, vieram à tona.

Queiroz não era foragido, mas era procurado para receber intimação a depor no inquérito das rachadinhas. Em julho do ano passado, quando o assessor já estava sob a proteção de Wassef e já não era localizado havia meses, sua defesa prestou informação falsa à Justiça.

Os advogados apresentaram um documento dizendo que ele estava hospedado em um hotel na zona sul de São Paulo, mas a gerência do hotel afimou que Queiroz nunca esteve ali. Isso acabou se tornando um dos elementos que o Ministério Público usou para pedir a prisão de Queiroz, baseada no argumento de haveria uma "complexa rotina de ocultação do paradeiro" do ex-assessor.

Compartilhar