Veja os caminhos que levaram Lava Jato até Lula

Ciclo começou a ser fechado no final de 2015, na 21ª fase da Operação

Para chegar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a força-tarefa da Lava Jato reuniu evidências em diversas fases da operação. Desde o envolvimento de um amigo de Lula e de empreiteiras nos desvios da Petrobras até a polêmica sobre a posse de imóveis no litoral e no interior de São Paulo. 

O ciclo começou a se fechar em novembro de 2015, na 21ª fase da Lava Jato, a Operação Passe Livre. O principal alvo foi o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente e, para a Polícia Federal, o laranja de Lula. 

Operação Triplo X

No final de janeiro deste ano teve início a 22ª fase da operação. Surgiu a primeira indicação de que Lula teria entrado na mira da força-tarefa da Lava Jato. Empreiteiras com contratos bilionários com a Petrobras teriam pagado por um apartamento tríplex no Guarujá, um sítio em Atibaia e reformas luxuosas. Tudo seria destinado à família do presidente. 

O ex-presidente admitiu que ele e a mulher, Marisa Letícia, eram proprietários de um apartamento no edifício Solaris, no Guarujá, litoral paulista, mas não do tríplex. Até agora, a construtora OAS não explicou por que gastou pelo menos R$ 1 milhão para reformar e mobiliar o tríplex.

Operação Acarajé

Começou na última semana a 23ª fase da Lava Jato, intitulada operação Acarajé, que chegou até o homem por trás das campanhas de Lula e da presidente Dilma Rousseff: o publicitário João Santana. Ele é acusado de receber depósitos milionários no exterior, pagos pela Odebrecht, por serviços eleitorais prestados aos dois presidentes da República. 

Operação Aletheia

Diante das evidências e provas, a força-tarefa da Lava Jato decidiu conduzir Lula para depor na manhã de sexta-feira (4). A operação foi batizada de Aletheia, em referência à expressão grega que significa "a busca pela verdade".

Assista à reportagem completa no Jornal da Band:


O que você precisa saber

Ex-presidente é alvo da 24ª fase da Lava Jato 
MP afirma que 60% das doações ao Instituto Lula são de empreiteiras

Opinião
Datena: "Tenho carinho por Lula, mas se errou, ele tem que pagar"
Boechat: "operação de hoje tem um simbolismo que nenhuma outra teve"

Fotos
Partidários do PT enfrentam policiais na frente do apartamento de Lula

Partidários do Lula enfrentam policiais na frente do apartamento do ex-presidente
Paulo Whitaker/Reuters

Compartilhar