Em meio à crise, internet espalha dados mentirosos

Para especialista, imprensa tem o papel de filtrar essas informações

As redes sociais estão sendo usadas amplamente para divulgação de contrainformação e dados mentirosos em meio à crise política no país.

Na opinião de Gil Giardelli, professor de inovação digital e colunista da Bandnews FM, é importante o papel da grande imprensa de filtrar essas informações e revelar o que é verdade.

Ouça aqui a entrevista completa

Segundo ele, as pessoas devem evitar o chamado efeito túnel, em que acabam apenas seguindo pessoas e lendo textos que trazem a sua própria opinião. Automaticamente, as próprias redes sociais têm selecionado o conteúdo exposto em seu browser. Isso significa que você só interage com aqueles que compartilham opiniões semelhantes às suas, ou seja, sem perceber os usuários perdem a chance de conhecer a opinião de quem não se "encaixa" com seu perfil.

"As pessoas têm que ter essa inteligência de que a pior coisa que pode existir no conceito de mídias sociais é quando nós só escutamos pessoas que não iguais a nós ou que pensam iguais a nós. Acho que você ter o cuidado de escutar a opinião do outro, mesmo que você discorde, é importante para formar sua opinião. Quando você entra nesse efeito túnel vira FlaxFlu, vira Corinthians e Palmeiras, vira algo que não vai levar o país a lugar nenhum", ressalta Giardelli.

O professor lembra ainda que nas redes sociais há os chamados nós - pessoas muito seguidas e que formam opinião - e diz que é preciso cuidado com extremos e não encarar tudo que lê como verdade. "O perigo é a gente criar esse ânimo tão acirrado em que as pessoas começam a querer não debater mais ideias, e sim agredir um ao outro", alerta.

Você viu essas notícias?

Força-tarefa pode pedir prisão de Lula
Para a Presidência, Delcídio usa estratégia de vingança
Empresário Roger Agnelli morre em acidente de avião

Conheça a cidade da China que só vende bugigangasCidade da China só vende bugiganga

Compartilhar