Ator xinga Dilma e peça é cancelada em BH

Claudio Botelho chamou presidente de ladra e causou revolta na plateia

O musical Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos, com canções do cantor e compositor carioca, foi cancelado na noite de sábado no teatro Sesc Palladium, em Belo Horizonte, depois que o ator Claudio Botelho fez um improviso em cena para criticar a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em sua fala, Botelho citou as suspeitas de corrupção que recaem sobre o governo e chamou a presidente Dilma de “ladra”. Após a fala do ator, parte do público que acompanhava a peça o vaiou e, na sequência, passou a gritar “não vai ter golpe”.

Incomodado com a reação da plateia, Botelho diz: “só um momento. Depois que eu falar, vocês continuam”. Após a insistência do público em protestar, a peça acabou interrompida. 

Sesc lamenta episódio

Em nota, o Sesc confirmou o episódio e disse que a sessão da peça marcada para este domingo foi cancelada e que o público poderá reaver seu dinheiro. “O Sesc em Minas não corrobora com as manifestações políticas de cunho pessoal e respeita as diversas opiniões de seu público, sempre priorizando a segurança de todos. Lamentamos o ocorrido e os transtornos gerados”, disse a instituição em nota.

"Censurado"

Além da manifestação no palco, outra fala de Botelho na ocasião também repercutiu e causou revolta nas redes sociais. Em um áudio divulgado pelo coletivo de comunicação Mídia Ninja, o ator é flagrado em uma conversa com a atriz da peça Soraya Ravenle onde supostamente usa termos racistas para criticar o público que o criticou.

"São escrotos, são petistas, é o que há de pior no Brasil. O artista no palco é um rei. Não pode ser peitado. Não pode ser interrompido por um negro, por um filho da p...", diz o ator, exasperado, nos bastidores.

Irritado, Botelho se diz censurado e compara a sua situação com a vivida pelos atores da peça Roda Viva, que foram agredidos por um grupo do Comando de Caça aos Comunistas (CCC) que invadiu o Teatro Ruth Escobar, em São Paulo, em 1968.

“Em 1967 os militares pararam Roda Viva, hoje os petistas pararam Roda Viva, você entende?", alega o ator para sua colega.

Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos foi idealizado para homenagear os 70 anos de vida de Chico Buarque, e estreou em janeiro de 2014. A peça reúne obras do compositor como Roda Viva, Ópera do Malandro, Calabar, O Corsário do Rei e Gota d’Água, por exemplo. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, por conta do episódio, Chico retirou a autorização de uso de suas músicas que havia sido dada à peça.


O Portal da Band não conseguiu contato com o ator, que suspendeu sua conta no Facebook, para comentar o ocorrido.

Você viu essas notícias?

Força-tarefa pode pedir prisão de Lula
Para a Presidência, Delcídio usa estratégia de vingança
Empresário Roger Agnelli morre em acidente de avião

Conheça a cidade da China que só vende bugigangas
Cidade da China só vende bugiganga

Compartilhar