Temer diz que afastamento de Pezão foi cogitado

Presidente afirmou que descartou a ideia durante as discussões sobre a intervenção no Rio

O presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta sexta-feira que o afastamento do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, chegou a ser cogitado. No entanto, a ideia foi descartada e concluiu-se que a melhor alternativa seria a intervenção nas áreas da segurança e penitenciária.

“Levantaram a hipótese (da intervenção total) e eu disse não. Seria algo muito radical”, disse Temer em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, no programa 90 Minutos, da Rádio Bandeirantes.

Segundo o presidente, a decisão pela intervenção federal no Rio acabou sendo conjunta, já que o porque o próprio governador defendia a medida na área de segurança.

Temer afirmou que as Forças Armadas não vão fugir do confronto com os criminosos no Rio de Janeiro, caso seja necessário. Mas destacou que a intervenção é administrativa, “com a participação das Forças Armadas”.

O presidente esclareceu que os pedidos de busca e apreensão coletivos na intervenção no Rio, alvo de polêmica, vão depender da avaliação de cada caso.

“É preciso que Judiciário e Ministério Público desburocratizem a tramitação dos pedidos, mesmo que sejam individuais”, afirmou.

Assista: Temer comenta que afastamento de Pezão foi cogitado

Compartilhar