Análise do pedido de liberdade de Luiz Inácio Lula da Silva é adiada para agosto

Advogados do ex-presidente pedem a suspeição de Sérgio Moro, que condenou o petista no processo do tríplex do Guarujá

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal decide adiar a análise do pedido de liberdade feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A informação é da colunista da Rádio BandNews FM Mônica Bergamo.

A sessão estava prevista para esta terça-feira, 25. O julgamento ficou para a volta do recesso de julho, em agosto.

Os advogados do ex-presidente Lula pedem a suspeição do então juiz Sérgio Moro, que condenou o petista no processo do tríplex do Guarujá.

O relator da Operação Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, e a ministra Cármen Lúcia já votaram contra o pedido de liberdade. Faltam se posicionar os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, além de Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal - os dois primeiros compõem a ala da Corte mais crítica aos métodos da Lava Jato e são os que menos concordam com o relator na Turma. Dessa forma, não será surpreendente se eles votarem contra Moro.

Compartilhar