Bergamo: Defesa trabalha com três hipóteses para soltura de Lula

Advogados do ex-presidente vão apresentar pedido para ele seja liberado imediatamente

Os advogados de Lula já estão em Curitiba, no Paraná, e vão apresentar nesta sexta-feira, 8, o pedido para que o ex-presidente seja solto imediatamente. Eles trabalham com três hipóteses após o Supremo Tribunal Federal decidir barrar as prisões após condenação em segunda instância.

Mônica Bergamo, colunista da BandNews FM, afirma que existe a possibilidade de a juíza Carolina Lebbos despachar ainda nesta sexta-feira a soltura do petista. A magistrada também pode pedir para ouvir o Ministério Público antes de tomar uma decisão ou ainda pode esperar a publicação oficial do STF no Diário Oficial.

Em caso de liberdade, o primeiro ato de Lula será uma visita à vigília montada em Curitiba, nas proximidades da Superintendência da Polícia Federal, onde o político está preso. Segundo Mônica Bergamo, o petista também pretende fazer um ato na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo.

Após as aparições públicas, a expectativa é de que Lula tire uns dias para descansar antes de viajar pelo Brasil para estimular a oposição ao presidente Jair Bolsonaro.

O ex-presidente já disse que não pretende voltar a morar no prédio em SBC, onde sempre viveu com a ex-primeira-dama Marisa Letícia. Pessoas próximas ao político estudam um local seguro para a nova residência dele, que pode morar em um condomínio de casas em São Paulo ou até ficar em Curitiba, onde a noiva dele trabalha e cuida da mãe.

Compartilhar