Manifestantes fazem protesto em apoio a Lula em Curitiba e programam novos atos

Ideia dos dirigentes do PT é que o ex-presidente faça o máximo possível de viagens pelo país ainda este ano

Manifestantes fazem um protesto em apoio ao ex-presidente Lula desde o início da manhã desta sexta-feira, 8, na vigília instalada em um terreno ao lado da Polícia Federal em Curitiba.

Caravanas vindas de todo o Paraná devem reforçar a manifestação no decorrer desta sexta, com integrantes de movimentos como a Frente Brasil Pooular e o MST.

Atos políticos também estão sendo convocados em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e em outros locais do país.

Os advogados de Lula já estão em Curitiba. Depois de conversar com o ex-presidente, a defesa deve protocolar o pedido de soltura imediata do petista.

Agenda política

Mesmo antes de terminar o julgamento do Supremo, dirigentes do PT começaram a discutir uma agenda política para Lula. A ideia é organizar o máximo possível de viagens antes do fim deste ano. Segundo a deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do partido, o PT vai continuar batendo na tecla do "Lula livre" até que o ex-presidente tenha a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro anulada. A pressão é para que haja o julgamento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro.

Os petistas acreditam que a primeira aparição pública de Lula será na vigília que foi montada em um terreno na frente da superintendência da PF em Curitiba. O grande palco político para Lula, no entanto, deve ser o Congresso Nacional do PT, entre 22 e 24 de novembro, em São Paulo.

Compartilhar