Assista - Bolsonaro: ‘Mourão é muito mais tosco do que eu’ e o único que não é ‘demissível’

Em entrevista exclusiva a José Luiz Datena no Brasil Urgente, o presidente falou do 'jeito bruto' de seu vice

O presidente Jair Bolsonaro disse, em entrevista ao Brasil Urgente, que o vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB-RS), é ‘muito mais tosco’ do que ele, e pontuou que é o único que não pode ser demitido do governo.

"Com todo o respeito ao Mourão, ele é muito mais tosco do que eu. Não é porque é gaúcho não. Alguns falam que eu sou até muito cordial perto do Mourão. Ele é o único que não é demissível no governo, então pode ficar à vontade", afirmou o presidente.

Coronavírus

Na entrevista, Bolsonaro disse que considera o número de mortos em São Paulo muito alto. "Não pode ser um jogo de números para favorecer interesses políticos", afirmou. O presidente ainda criticou as medidas adotadas no Estado. "A população já entendeu que ele [Doria] exagerou na dose, espero que ele tome um comprimido de humildade", completou.

Mesmo contra a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), o presidente pediu volta à normalidade. "O maior remédio para a doença é o trabalho. Quem pode trabalhar, tem que voltar a trabalhar. Não pode se esconder, ficar de quarentena não sei quantos dias em casa e está tudo bem. Não é assim".

Para Bolsonaro, o coronavírus passará por 90% da população como uma "gripezinha ou nada". "Alguns vão morrer, vão morrer, lamento, é a vida. Não pode parar uma fábrica de automóveis porque tem mortes no trânsito", exemplificou.

Compartilhar