‘Eu quero que o povo se arme”, diz Bolsonaro em trecho da reunião

O residente Jair Bolsonaro disse que quer “que o povo se arme” para que não haja uma ditadura no Brasil

Em trecho em que fala sobre as medidas impostas durante a pandemia do coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro disse que quer “que o povo se arme” para que não haja uma ditadura no Brasil.

"Como é fácil impor uma ditadura no Brasil. Como é fácil. O povo tá dentro de casa. Por isso que eu quero, ministro da Justiça e ministro da Defesa, que o povo se arme! Que é a garantia que não vai ter um filho da p... aparecer para impor uma ditadura aqui! Que é fácil impor uma ditadura! Facílimo!”, disse o presidente.

Bolsonaro cobrou o ministro Fernando Azevedo e Silva e o então ministro Sergio Moro para assinar uma portaria no sentido das armas:  “Aí, que é a demonstração nossa, eu peço ao Fernando e ao Moro que, por favor, assine essa portaria hoje e que eu quero dar um puta de um recado pra esses bosta! Por que que eu tô armando o povo? Porque eu não quero uma ditadura! E não dá pra segurar mais! Não é? Não dá pra segurar mais", concluiu.

Reunião de 22 de abril

A reunião de Bolsonaro com ministros em 22 de abril faz parte de um inquérito aberto no STF para apurar as declarações de Sergio Moro no dia em que pediu demissão do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O vídeo liberado pelo ministro Celso de Mello é considerado uma das principais provas para sustentar a acusação feita por Moro de que o presidente tentou interferir no comando da PF e na superintendência do órgão no Rio, fatos esses investigados no inquérito relatado pelo decano do STF.

Assista na íntegra:

Compartilhar