Bergamo: defesa de Dirceu consultará alemão

De acordo com a colunista, porém, são quase nulas as chances de sucesso por parte dos advogados

José Dirceu já foi condenado a mais de dez anos de prisão pelo STF (Superior Tribunal Federal), no julgamento do mensalão, mas a defesa do ex-ministro ainda busca alternativas para melhorar a situação do seu cliente. De acordo com a colunista da BandNews FM Mônica Bergamo, o próximo passo dos advogados será procurar o jurista alemão Claus Roxin, um dos autores da teoria do domínio do fato – utilizada pelos ministros durante o júri.

A intenção da defesa de José Dirceu é obter um parecer jurídico sobre o caso junto a Roxin. Em entrevistas recentes, o alemão declarou que “a posição hierárquica de uma pessoa não é suficiente para determinar a responsabilidade dela em um crime. (O jurista afirma que) é preciso provas de que as ordens foram emitidas, e é exatamente nisso que a defesa (de Dirceu) vai se apegar”, afirma.

Segundo palavras do próprio procurador geral da República, Roberto Gurgel, não há provas cabais contra José Dirceu no processo do mensalão. “Não há telefonemas, nada escrito que prove uma cadeia de comando (por parte de Dirceu), mas há testemunhos, enfim, um contexto que foi considerado válido pelos ministros do Supremo”, diz Mônica.

De acordo com a colunista, são quase nulas as chances de os réus obterem a modificação das penas determinadas pelo STF. 

Confira mais colunas de Mônica Bergamo

Compartilhar