Grupo faz beijaço em ato contra Bolsonaro

"Bolsonaro racista, homofóbico e fascista", gritaram as meninas em frente

Manifestantes do grupo União da Juventude Socialista protestaram, nesta terça-feira, com beijaço em frente à presidência da CDH (Comissão de Direitos Humanos). O grupo de meninas fez o ato contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que poderá presidir a comissão. 

Bolsonaro já obteve o apoio do deputado Marco Feliciano (PSC-SP), que presidiu a comissão no ano passado e passou por  protestos de grupos de militantes negros e homossexuais.

"Bolsonaro racista, homofóbico e fascista", gritaram as meninas. O deputado respondeu: "Eu vou embora porque meu ouvido não é penico". 

Bolsonaro disse que seu ouvido não é penico
Bolsonaro disse que seu ouvido não é penico - Alan Marques/Folhapress

Compartilhar