Suíça transfere investigação contra Cunha para Brasil

Informações podem incriminar presidente da Câmara

A Suíça transferiu informações sobre a investigação que abriu contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com isso, a Procuradoria-Geral da República pode processá-lo, informou o jornal O Estado de S. Paulo. 

O Ministério Público suíço encontrou e bloqueou uma conta no país em nome do parlamentar. As informações podem comprovar o envolvimento de Cunha no esquema de corrupção da Petrobras. 

O nome do deputado foi citado em delações premiadas na Operação Lava Jato. Fernando Baiano e João Augusto Henriques, apontados como operadores do PMDB no esquema e citaram o presidente da Câmara como beneficiário. 

Segundo Baiano, Cunha recebeu R$ 5 milhões por contratos de navio sonda pela estatal. Em delação premiada, Henriques afirmou que o deputado também foi beneficiado em um contrato da Petrobras na compra de um campo de exploração em Benin, na África. O valor não foi divulgado.

Em virtude da transferência, o processo passa a ser de competência do Supremo Tribunal Federal devido a prerrogativa de foro privilegiado do presidente da Câmara.  

Você viu?

Adolescente transexual tem dados vazados após alistamento militar

Mulher envia foto nua para o chefe por engano

Pacote de maconha cai do céu e destrói casinha de cachorro nos EUA

Galeria

Memes mostram como seria a vida sem redes sociais


11 memes que mostram a vida sem redes sociais

Reprodução/Twitter

Vídeo

Fabricante japonesa proíbe clientes de fazer sexo com robôs

Fabricante japonesa proíbe clientes de fazer sexo com robôs

Reprodução

Compartilhar